quarta-feira, 17 de novembro de 2010

blog de uma GRANDE AMIGA

ATENÇÃO PARA O NOVO BLOG QUE VEM NOS AJUDAR: www.jordelinafono.blogspot.com JORDELINA, SEJA BEM VINDA !!!!!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

VAMOS DIVULGAR!!! A Audioteca não precisa de dinheiro, mas de DIVULGAÇÃO!

Uso essa mensagem para divulgar o trabalho maravilhoso que é realizado na Audioteca Sal e Luz e que corre o risco de acabar. A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros) . Mas o que seria isto? São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita. Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3. E agora, você está se perguntando: o que eu tenho a ver com isso? É simples.

Nos ajude divulgando. Se você conhece algum cego ou deficiente visual, idosos incapacitados, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa s ede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125- Centro. Rio de Janeiro/RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro. A outra opção, via internet, foi uma alternativa que se criou face a dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo SITE e enviaremos gratuitamente pelos Correios. A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros... Ajudem-nos! Divulguem! Atenciosamente,

Christiane Blume Audioteca Sal e Luz

Rua Primeiro de Março, 125-

7o. andar - Centro - RJ - CEP: 20.010-000

Fone: (21) 2233-8007 ou (21) 2233-8007

Horário de atendimento: 08:00 às 16:00 horas

http: //audioteca.org.br/noticias.htm

Audioteca não precisa de dinheiro, mas de DIVULGAÇÃO!

Conto com a ajuda de vocês: repassem! É um belo trabalho! Quem puder fazer com que a Audioteca chegue à Mídia, por favor fiquem a vontade, é tudo do que eles precisam.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

DEFICIÊNCIA AUDITIVA, METODOLOGIAS E CRISTIANISMO NO TRATO COM OS PAIS E OS DEFICIÊNTES AUDITIVOS.

A Deficiência Auditiva é uma das deficiências que menos comprometem o indivíduo fisicamente e se detectada precocemente também será a que menos compromete o indivíduo cognitivamente. Por uma série de fatores: históricos, sociais e econômicos adotou-se como língua mãe dos surdos, a linguagem de sinais ou libras. Justamente por causa desses fatores, a Oralização foi vista por muito tempo como um método que não respeitava a identidade da pessoa surda. E todas as justificativas que defendem o Bilingüismo, a linguagem de sinais e a linguagem de libras possuem as suas razões, apesar da minha pessoa não concordar filosóficamente com as atitudes tomadas, para condenar o que foi feito no passado para se oralizar crianças e adultos surdos. Porém, devemos com muito cuidado analisar o que falamos e o que escrevemos quando tratamos de qualquer tipo de metodologia, seja ela educacional ou para tratamento das diferentes deficiências existentes. Devemos em primeiro plano ter conhecimentos suficientes nas áreas para falar ou escrever sobre qualquer assunto relacionado à isso. E por esse motivo, me nego à defender ou condenar a Metodologia Bilingüe. Mas infelizmente, não é o que vemos. Respeitamos sim, os profissionais que lidam com o biligüismo, os seus conhecimentos e as experiências adquiridas. Tanto respeitamos que não falamos, escremos ou condenamos qualquer outra metodologia, apenas defendemos aquela que temos conhecimentos suficientes e respostas positivas para DEFENDER, SEM CONDENAR. Porém, não podemos admitir que pessoas que não conheçam suficientemente os Métodos de Oralização de Deficiêntes Auditivos, saiam falando e escrevendo daquilo que não conhecem. VAMOS TER ACIMA DE TUDO, RESPEITO POR TODOS, RESPEITO PELOS CONHECIMENTOS QUE CADA METODOLOGIA POSSUE e principalmente vamos falar daquilo que nos compete ou daquilo que possuímos conhecimento para defender. QUANDO OS PAIS NOS PROCURAM, professores, educadores, fonoaudiólogos, assistentes sociais, médicos e etc, se não possuímos conhecimentos sobre alguns assuntos NÃO DEVEMOS CONDENÁ-LOS E NÃO DEVEMOS JAMAIS DIZER QUE AQUELA OU A OUTRA METOLOGIA É A MAIS CORRETA. TODAS AS METODOLOGIAS SÃO CORRETAS, pois cada uma atende uma necessidade diferente da sociedade. Necessidades essas, que atendam aqueles fatores abordados no ínicio desse texto:
  • fatores sociais;
  • fatores familiares;
  • fatores econômicos;
  • fatores médicos diferenciados para cada indivíduo;
  • fatores psicológicos e etc.
PORTANTO A PRIMEIRA CONDUTA QUE DEVEMOS TER É A DA INFORMAÇÃO CORRETA. E se você não possue conhecimento para isso seja profissionalmente HUMILDE e reconheça que essa informação deve ser dada à esses pais por outros profissionais gabaritados, como você mas em outra área, e jamais, repito, jamais CONDENE QUALQUER METODOLOGIA, pois a escolha, DA MELHOR METODOLOGIA PARA EDUCAR O SEU FILHO COMPETE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE AOS PAIS DAQUELA CRIANÇA. Pois se você não conhece a ORALIZAÇÃO ou se você não conhece o BILINGÜISMO, você certamente já ouviu falar em CRISTIANISMO e aquilo que pregava o seu maior percurssor: Jesus Cristo. "AMAI A DEUS ACIMA DE TODAS AS COISAS; E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO". Siga os seus ensinamentos ou pelo menos "respeite-o" sendo HUMILDE e NÃO CONDENANDO.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

!! Bem-vindos !!: Mais medalhas e conquistas na Holanda

OBA! MEDALHAS !!! PARA COMEMORAR O DIA DE ONTEM !!!!!!! UMA LINDA POSTAGEM HOJE, VEJAM QUE LINDO NOSSOS MENINOS PARAOLÍMPICOS NADANDO E GANHANDO !!!!! GANHANDO MESMO É EM SABEDORIA. COMENTAMOS TUDO DEPOIS, OK!! BEIJOS E PARABÉNS AOS NOSSOS PARAATLETAS DA NATAÇÃO BRASILEIRA EXEMPLOS VIVOS DE SUPERAÇÃO E DEDICAÇÃO !!!!! !! Bem-vindos !!: Mais medalhas e conquistas na Holanda: "Daniel Dias mantém a rotina de ouro e Joana Neves surpreende Nadadora conquista o bronze nos 50m borboleta. Brasil ainda consegue mais dua..."

sexta-feira, 30 de julho de 2010

ALGUMAS HISTÓRIAS COMOVENTES

BOA TARDE, RECEBI UM EMAIL COM UM VÍDEO ÓTIMO. QUE GRANDE EXEMPLO. ENTÃO RESOLVI RESPONDER E COLOCAR NO BLOG PARA VOCÊS TAMBÉM. VEJAM O VÍDEO PRIMEIRO. AS PESSOAS AO VEREM ALGO ASSIM ÁS VEZES IMAGINAM QUE ISSO TUDO É ALGO IMPOSSÍVEL.

ISSO TUDO QUE VOCÊS ASSISTIRAM É PURA VERDADE, PORÉM O QUE OS SERES HUMANOS DESCONHECEM É QUE:

  • PESSOAS COM PARALISIA CEREBRAL OU PC, COMO COSTUMAMOS CHAMAR, PODEM ALCANÇAR UMA VIDA SEMI-NORMAL, SE LHES FOREM ATRIBUÍDAS ALGUMAS ATENÇÕES ATÉ O 4° ANO DE VIDA, QUANDO ELAS AINDA ESTÃO EM UM PERÍODO QUE CHAMAMOS DE PERÍODO CRÍTICO DO DESENVOLVIMENTO, QUANDO O NOSSO CÉREBRO AINDA POSSUI MUITA PLASTICIDADE E ENTÃO PODEMOS DAR UMA VIDA, SE NÃO NORMAL, QUASE QUE NORMAL PARA ESSAS PESSOAS;

  • EU, MEU MARIDO E MINHA FILHA ASSISTIMOS MUITAS VEZES CENAS MUITO PARECIDAS, NO HOSPITAL DE REABILITAÇÃO CRANIO-FACIAL DA USP BAURU, AONDE MUITOS PCs SÃO TRATADOS TAMBÉM POR DEFICIÊNCIA AUDITIVA, MUITAS VEZES IMPLANTADOS TAMBÉM, COMO NOSSA FILHA.

  • E DEPOIS DE 3 OU 4 ANOS DE IMPLANTE, ENCONTRAMOS ESSAS CRIANÇAS ANDANDO, FALANDO, SE COMUNICANDO.... E É LINDO VE-LOS DE NOVO !!!!

  • NO BRASIL EXISTEM MILHARES DE CRIANÇAS COM PC QUE NÃO SÃO LEVADAS DURANTE ESSE PERÍODO A LOCAIS QUE POSSAM FORNECER À ELES E AOS PAIS TERAPIAS DE RECUPERAÇÃO.
  • POR EXEMPLO NO RIO DE JANEIRO, EXISTE A REDE SARAH DE REABILITAÇÃO, UMA REDE INTERNACIONAL COM HOSPITAIS RIQUÍSSIMOS COMO ESSE QUE NÓS VIMOS NO FILME E QUE ESSA MÃE FAZ TANTA QUESTÃO DE LEVAR O SEU FILHO.

  • MAS A REDE SARAH DO RIO, ESTÁ PEDINDO POR FAVOR PARA QUE OS PAIS LEVEM AS CRIANÇAS PARA LÁ, PARA SEREM REABILITADAS, POIS ELE TEM 3 ANOS DE FUNCIONAMENTO E ESTÃO FUNCIONANDO APENAS COM 20% DO SEU POTENCIAL, APESAR DE TER SUBSÍDIOS E FUNCIONÁRIOS Á DISPOSIÇÃO. SÃO OS PAIS QUE NÃO LEVAM OS SEUS FILHOS PARA SE REABILITAR OU NÃO POSSUEM CONHECIMENTO DISSO.

  • EU ASSISTI MÃES VINDAS DE MANAUS, NATAL, SALVADOR E DIVERSOS OUTRO LOCAIS DO NOSSO PAÍS EM CONDIÇÕES MELHORES E MUITO PIORES DO QUE ESSA QUE NÓS ACABAMOS DE ASSISTIR, EM BUSCA DE REABILITAÇÃO PARA OS SEUS FILHOS. BUSCARAM E CONSEGUIRAM.

  • MAS ESSAS MÃES NÃO SÃO ENCONTRADAS NO NOSSO BRASIL, NÃO É?

  • O EXEMPLO DADO POR ESSE VÍDEO É LINDO MOSTRANDO UMA MÃE MEXICANA E UM CENTRO DE REABILITAÇÃO COMO ESSE . MAS NÃO SOMOS CAPAZES DE ACHAR ESSAS GRANDES MÃES E ESSES GRANDES CENTROS DE REABILITAÇÃO EM NOSSO PAÍS.

MOSTRANDO QUE NÓS TEMOS GRANDES EXEMPLOS TAMBÉM.

  • EU TAMBÉM CHOREI MUITO AO VER O VÍDEO, É CHOCANTE. MAS CHOREI MESMO PORQUE ASSISTI ESSAS MÃES BEM PERTO DE MIM AQUI NO BRASIL.
  • LEMBREM-SE E TAMBÉM DIVULGUEM QUE A DEFICIÊNCIA AUDITIVA É REABILITADA SE TAMBÉM FORMOS BUSCAR TRATAMENTO DURANTE O PERÍODO CRÍTICO QUE NESSE CASO VAI ATÉ OS 3 ANOS, MAS APÓS ISSO TAMBÉM HÁ CHANCE DE ALGUMA REABILITAÇÃO ORAL.
  • NO CASO DOS PCs, TAMBÉM, MESMO AQUELAS PESSOAS QUE FICARAM MUITO TEMPO SEM A REABILITAÇÃO, HÁ UM GANHO.
  • PORÉM, SE LEVADAS ANTES DE SE TERMINAR O PERÍODO CRÍTICO, A HISTÓRIA É BASTANTE DIFERENTE.

NÓS GRAÇAS À DEUS, JÁ SABEMOS DISSO !!!!

ABRAÇOS,

LUCIANA.

video

segunda-feira, 26 de julho de 2010

BRASIL....

Eu sei que a minha atitute será condenada por muitos, pois, quais intuitos teria um Blog destinado à "Ajuda de Pais e de Deficiêntes Auditivos, Oralizados ou Bilingüistas" em divulgar notas relacionadas à Política e a Justiça? Bem deixem eu pelo menos me explicar: Saibam vocês que todo bandido foi um dia bebê, criança e adolescente. Saibam todos vocês que o indivíduo que MATOU RAFAEL MASCARENHAS, é ainda considerado um adolescente, ALIÁS VOCÊS SABIAM QUE ALÉM DE TODOS OS ABSURDOS QUE ESTAMOS OUVINDO DESDE A MORTE DE RAFAEL MASCARENHAS, SABE-SE MAIS SOBRE ELE DO QUE SOBRE O ATROPELADOR? SEU NOME: RAFAEL DE SOUZA BUSSAMRA, 25 ANOS, CONSIDERADO PELA LINHA DO NOSSO QUERIDO PSICÓLOGO IÇAMI TIBA, AINDA ADOLESCENTE. (A adolescência hoje inicia-se antes, aos 10 ou 11 anos e seus sintomas primórdios duram hoje em dia até os 26 anos) Para lembrá-los de alguns fatos recentes:
  • MORTE DE ISABELLA NARDONE: Assassino Pai, família classe média alta de São Paulo, acoitado pelos pais. DIGA-SE DE PASSAGEM ATÉ HOJE...
  • ACUSADOS DE VÁRIOS CRIMES POLÍTICOS: Roubo de dinheiro público, lavagem de dinheiro. SRS. RENAM CALHEIROS, família classe média-alta Maceió
  • ACUSADO DE VÁRIOS CRIMES POLÍTICOS: José Dirceu, graças à Deus sumido....
  • Esse são apenas alguns exemplos, existem outros inúmeros casos que não vou citar nomes aqui, mas se vocês procurarem na Internet, com certeza irão achar.

NOSSO BRASIL, INFELIZMENTE NÃO TEM MEMÓRIA !!!!!!!

Então, lembrando-os a Educação infelizmente pessoal, é a que prevalece.

Farei uma pergunta à vocês: SE SEU FILHO DIRIGINDO ATENCIOSAMENTE E POR UM DISCUIDO QUALQUER ATROPELASSE OUTRA PESSOA.

QUAL SERIA A REAÇÃO NORMAL?

  1. PRESTAR SOCORRO, SE VOCÊ ACHA QUE REALMENTE NÃO ESTAVA INTENSIONADO?
  2. SAIR DO LOCAL, DEIXAR A PESSOA ATROPELADA NO CHÃO, NÃO PRESTAR SOCORRO E DEPOIS ACUSAR A POLÍCIA DE TENTAR PERSUADI-LO Á FUGIR, PAGANDO PROPINA?
  3. DESVIAR O OLHAR DA MÍDIA, APÓS O OCORRIDO, QUE A CULPA ESTÁ EM QUEM TENTOU PERSUADI-LO, E NÃO EM QUEM COMETEU O CRIME.....

Vamos agora fazer uma réplica normal para à Infância:

SEU FILHO, BRINCANDO NO PARQUINHO, PASSA EM CIMA DO CARRINHO DO AMIGO E ESTRAGA O CARRINHO. QUAL SERÁ A REAÇÃO NORMAL DOS PAIS?

  1. SEU FILHO VOLTA O OLHAR PARA O CARRINHO E VAI ACUDIR, LOGO EM SEGUIDA, O AMIGO QUE ESTÁ CHORANDO?
  2. SEU FILHO SAI CORRENDO E DIZ QUE NÃO FOI ELE QUEM PISOU, ACUSA OUTRO AMIGUINHO. E VOCÊ LÓGICO, NÃO VAI NEM CONSTATAR, POIS SEU FILHO ESTÁ DIZENDO E VOCÊ ACREDITA?
  3. VOCÊ COMO PAI DESVIA O SEU E O OLHAR DO SEU FILHO, PARA OUTRO FOCO, TENTANDO DISFARÇAR E DEIXANDO QUE A OUTRA MÃE SE ENTENDA COM O CHORO DO FILHO DELA?

Pois é, pessoal, essas cenas são hoje muito comuns no nosso dia a dia. Isso entre crianças que já se conhecem. Vou deixar o outro caso ocorrido com a minha própria filha durante uma Festa Junina no estacionamento do condomínio, pra outro dia. Senão fica muito extenso.

Mas infelizmente, hoje em dia não se educa mais, se proteje.

Para terminar deixo aqui dois vídeos para que vocês assistam. E quem sabe, consigam refletir melhor sobre o nosso BRASIL, ATUAL.

O BRASIL QUE ESPERA A COPA DO MUNDO DE 2014 !!!

O BRASIL QUE ESPERA A OLIMPÍADA DE 2016 !!!!

E COMO DIZ NOSSO CARO AMIGO, O BRASIL QUE MATA MAIS DE 200 PESSOAS POR DIA, SEM LEVAR EM CONSIDERAÇÃO OS ACIDENTES DE AUTOMÓVEIS.

ESSE É O NOSSO BRASIL.

As apologias realizadas em cores, denotam que o VERMELHO tem um significado e o AZUL tem outro, reflitam sobre isso também.

ABRAÇOS,

(Em memória à Eduardo Mascarenhas).

video

quarta-feira, 23 de junho de 2010

X Encontro Nacional de Coordenadores e Associações de Pais e Pessoas com Fissuras Labiopalatinas e/ou Deficiências Auditivas” e "Rede Profis".

A contribuição da telessaúde para a qualidade dos serviços e para a capacitação de profissionais é um dos destaques da programação deste ano.

O evento conta com palestras de convidados como Ana Estela Haddad, diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde do Ministério da Saúde; Chao Lung Wen, professor e chefe da disciplina de Telemedicina da Faculdade de Medicina da USP e presidente do Conselho Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde; e Cláudio Lucio Brasil da Cunha, coordenador-geral de Regulação e Avaliação do Ministério da Saúde.

Além das palestras que constam da programação, haverá exposição de trabalhos científicos na forma de painéis. Interessados podem inscrever seus trabalhos até o dia 25/6, através de encaminhamento de resumo em arquivo do Word para o e-mail eventos@centrinho.usp.br.

Promovido pelo Centrinho-USP, pela Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio-Palatal (Profis) e pela Rede Nacional de Associações de Pais e Portadores de Fissuras Lábio-Palatais (Rede Profis), o evento tem caráter socioeducativo. Os objetivos são o desenvolvimento das associações e o fortalecimento das ações dos pais coordenadores como agentes multiplicadores do conhecimento. Neste ano, o encontro busca a inclusão digital das associações e a sua inserção nas redes de telessaúde, ferramentas online para compartilhamento de conhecimento e capacitação dos envolvidos.

Além do público diretamente interessado – pais coordenadores e representantes de associações de todo o país –, podem participar do encontro alunos e profissionais da saúde, de serviço social e áreas afins. O valor do investimento é de R$ 20 e a participação pode ser confirmada até o dia 30/6. Informações e inscrições pelo site www.centrinho.usp.br/eventos/info, e-mail eventos@centrinho.usp.br ou telefone do setor de Eventos do Centrinho-USP: (14) 3235-8437; (14) 3235-8437.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

NOVA BARRA DE PESQUISA

Olá pessoal, inclui no Blog o recurso ao lado: VÍDEOS. Comemorei a abertura com vídeos de músicas do PALAVRA CANTADA e sugiro aos pais e aos D.A.s que vejam todos, pois são ótimos. Mas um em especial: CRIANÇA NÃO TRABALHA, CRIANÇA DÁ TRABALHO, possue o recurso que tanto batalhamos: AS LEGENDAS. Assim, a criança pode ler embaixo e acompanhar. Um recurso tão importante para os D.A.s e tão difícil de se conseguir. Realmente tinha que vir desse grande dueto: Paulo Tatit e Sandra Peres com a colaboração de Arnaldo Antunes. (Já perceberam né, sou fã !!!) Quem sabe serve de estímulo para compreendermos que as crianças dão realmente trabalho mas vale a pena oralizar !!!!! Curtam os vídeos. Um grande abraço, Luciana.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Conhecendo as Estruturas da Orelha e os tipos de Deficiência Auditiva.

O órgão responsável pela audição é a orelha (antigamente denominado ouvido), também chamada órgão vestíbulo-coclear ou estato-acústico. A maior parte da orelha fica no osso temporal, que se localiza na caixa craniana. Além da função de ouvir, o ouvido também é responsável pelo equilíbrio. A orelha está dividida em três partes: orelha externa, média e interna (antigamente denominados ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno. Sem nos aprofundarmos muito sobre esse tema, essas pequenas explicações e as imagens a seguir nos dão uma base para revermos a anatomia e entendermos posteriormente quais são os tipos e graus de deficiência auditiva. Google Imagens: Anatomia do Aparelho Auditivo; divisão da orelha externa, orelha média e da orelha interna. Existem três graus de surdez:
  • Surdez de Condução: que decorre de problemas da orelha externa (obstrução do meato, acúmulo de cera) ou de distúrbios da orelha média (otite média, ostosclerose);
Google Imagens: Anatomia da orelha externa: pavilhão auditivo, canal auditivo externo, estribo e janela oval.
Google Imagens: Anatomia da orelha média: detalhamento do tímpano, martelo, bigorna
  • Surdez Neural (perda neurosensorial): resulta de doenças que envolvem a cóclea ou a porção coclear do nervo vestibulococlear.

A cóclea é um aparelho membranoso formado por tubos espiralados. As células ciliadas da retina possuem campos receptivos e análogos às células ganglionares da retina Enquanto os campos receptivos das células ganglionares referem-se à codificação da localização no espaço, os campos receptivos das células ciliadas referem-se a uma codificação da freqüência do som.

Imagens: GUYTON, A.C. Fisiologia Humana. 5ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Interamericana, 1981.
  • Surdez central: é ocasionada por danos nos núcleos cocleares ou, possivelmente, nas suas conexões centrais.

A perda da audição pode ser causada por trauma (por exemplo, fratura da parte petrosa o osso temporal), doenças desmielizantes, tumores, algumas medicações (estreptomicina) ou a artéria do labirinto. Danos na parte coclear do nervo resultam em tinido (zumbido) e/ou surdez parcial ou total na orelha. As perdas auditivas de alta frequência são as mais comuns.

Essa foi uma pequena e mais simplificada explicação sobre a Anatomia da Orelha e uma Introdução sobre os tipos de Deficiência Auditiva existentes.

Porém, para avaliarmos a perda auditiva de uma pessoa, é necessário o estudo de outros temas que eu gostaria muito de explicar à vocês. Mas vamos entendendo devagar cada um deles Espero que sejam esclarecedores para vocêss.

Bibliografias:

Haines, Daiane E., Neuroanatomia - Atlas de Estruturas, Secções e Sistemas, sexta edição, Roca, 2006.

Gazzaniga, Michel S., Neurciência cognitiva: a biologia da mente, Artmed, 2006.

domingo, 6 de junho de 2010

LIMITES....

Limite é um termo subjetivo, pois trata diretamente das considerações pessoais sobre direitos e deveres. Quais são os nossos reais direitos pessoais? E quais são os nossos reais deveres pessoais? O que vemos hoje em dia com muita freqüência, após o Brasil ter instituído os Pareceres dos Direitos da criança e do adolescente, é confundirmos DIREITOS e DEVERES. Como diz o nosso "Parecer", o Direito vem sempre acompanhado do Dever. Mas parece que alguns pais, equivocados ou desinformados, sobre os reais Direitos, acabam por confundir TUDO COMO DIREITO do seu filho. Diríamos então, que estamos formando cidadãos apenas com DIREITOS e obviamente SEM LIMITES. Essa discussão é bastante aprofundada. Já que o termo Direito e Dever é subjetivo para cada família. Antigamente, crianças sem limites eram aquelas crianças que queriam tudo que viam, que faziam bastante bagunça, que os pais perderão o comando de voz, etc. Mas hoje a NOÇÃO DE LIMITES se extendeu para além disso. Os Limites de hoje são mais extensos e perigosos, por exemplo:
  • Noções para o uso da Internet;

Hoje a informática está inserida no currículo escolar e a maioria das crianças desde pequenas possuem um computador em casa. Mas qual seria a idade ideal para se utilizar alguns recursos via Internet.

Que o conhecimento da mesma é importante hoje em dia, isso eu não tenho dúvida. Pois aliás, eu estou utilizando-a para me comunicar com vocês.

Porém existem limites a serem impostos para as crianças, por exemplo: idade adequada para os recursos disponíveis, a diferença entre aprendizado sobre informática e suas inúmeras utilizações e aquilo que está sendo exploração de menores via rede, conceitos adquiridos a partir da utilização destes recursos.

E o que vemos na maioria das vezes é um desconhecimento dos próprios pais da utilidade dos recursos disponíveis.

E em consequência disso, um abuso nos REAIS LIMITES PARA UTILIZAÇÃO DA INFORMÁTICA.

  • Perda das noções do poder aquisitivo-financeiro de seus pais e dele próprio;

Hoje, diferente de alguns anos atrás, tudo pode se comprar. Se eu não tenho poder aquisitivo para ter um computador comprado na loja, eu posso consegui-lo de formas mais baratas. Se eu não possuo dinheiro para comprar determinada marca de roupas vendidas em suas lojas especializadas, existem as OUT LET das principais marcas. Ou eu procuro um local via internet mais próximo do meu poder aquisitivo, porém com a mesma marca piratiado.

Obviamente, tudo isso tem um lado bom. Quem não possue poder financeiro para comprar na loja compra no Out Let.

Mas o que vemos hoje, são pais comprando no Out Let e seus filhos possuem as mesmas , se não as melhores marcas comparados aos filhos dos outros.

Ou seja, uma inverssão de valores passadas às crianças.

As mesmas, não possuem noção de valores financeiros, mas possuem a noção de que o pai pode comprar. Ou pior, neste caso que o pai pode sempre comprar.

E em consequência disso, a criança perde a real noção do seu próprio poder aquisitivo. E em consequência disso perde a noção daquilo que ela pode ou não realizar. Na maioria das vezes a consequência é EU QUERO, EU POSSO, EU FAÇO, EU MANDO e na primeira contrariedade vira CRISE existencial, anorexia, uso de drogas. E o restante já sabemos.

  • Noções de educação informal (aquela aprendida em casa, na igreja, na comunidade etc) e Noções daquilo que é competência da Escola e aquilo que é competência da Família;

Para a maioria dos pais, aquelas Teorias Educacionais que todos ouvimos falar:

  • Pais comprometidos com a educação escolar, abertura da Escola para a comunidade,

foi confundida arbitrariamente por:

  • A Escola é responsável pela educação do meu filho.

A Instituição Escola não deve ensinar ao seu filho : hábitos saudáveis de alimentação; como respeitar os seus semelhantes ou amigos; como eu devo respeitar professores e as pessoas com mais idade; que o meu direito termina quando começa o direito do meu amigo ao lado, que o lixo se joga no lixo, que eu devo reciclar alguns itens para a preservação do meio ambiente, que eu não devo jogar o lixo pela janela do carro, que eu devo respeitar os animais e não devo distruir o verde etc.

Depois ouço assim na porta da escola: a Educação não é a mesma de antigamente. Hoje em dia os educadores não são como antes, não estão gabaritados para assumirem as aulas, os níveis das escolas caíram.

Obviamente, se o professor precisa ensinar ao seu filho:

  • Hábitos saudáveis de alimentação;
  • Hábitos saudáveis de higiêne;
  • Hábitos ecologicamente corretos;
  • Noções de direitos deles de dos outros;
  • Respeito;
  • E Educação formal: Português, Inglês, Ciências, Matemática, Educação Física, Artes, Química, Física, Biologia etc.

É se considerarmos tudo isso, realmente a Escola está sobrecarregada, ela não dará conta disso tudo.

Porém, se a escola não ensinar isso, no conceito atual dos pais, a mesma, não possue um bom ensino.

É a ESCOLA que não possue um bom ensino?

Ou é a FAMÍLIA que perdeu a noção de LIMITES.

VAMOS RACIOCINAR, PESSOAL !!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

COMO POSTAR UM COMENTÁRIO NO BLOG

Pessoal, aqui vão algumas dicas para vocês conseguirem postar um observação, lá em baixo das minhas postagens. Esse tipo de observação que vocês podem fazer, eu recebo direto no meu email, assim poderemos trocar algumas informações. Obviamente, se você não quer que a sua observação seja exposta aqui no Blog. Fique á vontade em me enviar um email, então: luciana.pelosini@hotmail.com Mas para deixar um COMENTÁRIO ou OBSERVAÇÃO, você primeiro deverá se tornar um SEGUIDOR. O que é isso? Você terá acesso livre para deixar o seu comentário e receberá as minhas postagens direto no seu email, se você desejar.

O caminho é:

Vá em Seguidores, na barra lateral esquerda; Logo abaixo está um ícone SEGUIR. Clique em cima e abrirá uma tela dizendo:

Faça login usando uma conta que já tenha sido criada;

E aí aparecem vários SERVIDORES que fornecem emails. Exemplo: Google, Yahoo, etc Clique em um ícone para fazer login com essa conta;

Se você possui HOTMAIL, você pode acessar a conta pelo Google.

Clique e então aparecerá a tela para você fornecer o seu EMAIL e SENHA.

Caso você não possua emails vinculados a nenhum desses SERVIDORES, você pode então criar uma conta de email no Google.

E então, ao digitar EMAIL e SENHA, abrirá uma tela dizendo:

SEGUIR PUBLICAMENTE ou

SEGUIR PARTICULARMENTE.

Você faz a escolha e logo em seguida aparece: COMO VOCÊ DESEJA SER CHAMADO e se você deseja POSTAR UMA FOTO JUNTO COM O SEU NOME, caso não queira, não há necessidade.

TUDO ISSO SIGNIFICA QUE:

com OS MEUS SEGUIDORES EU POSSUO UM VÍNCULO DIRETO, ou seja, EMAIL DISPONÍVEL PARA EU ME COMUNICAR COM VOCÊS e

RECEBER DIRETO NO MEU EMAIL ALGUM COMENTÁRIO OU SUJESTÃO QUE VOCÊ TENHA FEITO.

Gostaria de agradecer à todos que já se tornaram meus SEGUIDORES e dizer que para o meu futuro profissional este Blog está sendo muito importante.

Portanto, se vocês desejam realmente me ajudar nessa batalha, divulguem-o.

Se vocês conhecem alguém que possua D.A (Deficiência Auditiva), que seja oralizado (D.A que utiliza a lingua portuguesa para se comunicar oralmente e na escrita) ou que fale em L.B.S (D.A que utiliza á Linguagem Brasileira de Sinais ou Libras e Língua Portuguesa escrita), divulguem. Pois isso será bastante importante tanto para eles como para mim.

OBRIGADA,

Luciana P. B. Pelosini.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Aos amigos, Professores e Professores de Educação Física. Sou Professora de Educação Física, formada pela FEFISA - Faculdade de Educação Física de Santo André, no ano de 1993. Nunca trabalhei especificamente com portadores de necessidades especiais, pessoas com baixa mobilidade ou deficientes auditivos. GRAÇAS À DEUS. Não,não pare de ler agora, pois corro o risco de ser mal interpretada. Então convido você a fazer uma análise profunda disso. Na verdade, essas pessoas que possuiam alguma necessidade especial estavão dentro das minhas aulas, junto com tantas outras que necessitavam também de alguma atenção especial. Pois afinal de contas, eram todos alunos. Esse pedido de que o aluno fosse inserido dentro das aulas normais, eram feitos por mim mesma. Porque nós professores sabemos que: ao se matricular uma criança com qualquer necessidade extra seja na academia,no clube,na escola ou no esporte, a primeira pergunta vem da coordenação para o professor (absurdamente): Você aceita colocá-lo dentro dessa aula? ou Você será capaz de dar conta deste determinado aluno nesta aula? Eu fico incomodada de ver a existência da Olimpíada e da Paraolimpíada, Imaginem como fico ao me perguntarem se aquele ou outro aluno poderá ou terá condição de ser atendido durante aquela aula. Uma visão dos pais para a situação citada: Meu filho pode se matricular neste horário? Neste horário o professor poderá atende-lo? O pai não sabe se fica perplexo de saber se o professor será capaz de dar conta do seu filho, ou Se fica perplexo de saber que, porque o seu filho é diferente das outras crianças ele terá que fazer a aula no horário que o professor dará conta do recado. Ou seja,nem o pai nem a criança deficiente tem liberdade de escolha de horário da sua aula. O que as Academias,Escolas,Clubes etc não compreendem que além de ser UMA ATITUDE DISCRIMINATÓRIA E ABSOLUTAMENTE NÃO INCLUSIVA; é além de tudo UM NÃO CUMPRIMENTO DA "LEI DO CONSUMIDOR", o qual tem liberdade de escolha por exemplo: do seu horário de aula. BOM A DESCULPA É SEMPRE A MESMA: ESTAMOS REALIZANDO ISSO PARA UM MELHOR ATENDIMENTO AO SEU FILHO. VOCÊ NÃO DESEJA QUE ELE SEJA BEM ATENDIDO? O QUE OS PAIS, DEFICIENTES, PESSOAS COM BAIXA MOBILIDADE E OUTROS VÁRIOS PROBLEMAS QUE EXISTEM DEVEM ENTENDER E BUSCAR É: *NÃO SER ATENDIDO POR ESTA INSTITUIÇÃO, POIS VOCÊ OU SEU FILHO JÁ NÃO TIVERÃO DOIS DIREITOS PRESERVADOS, MESMO ANTES DA MATRÍCULA E ISSO SIGNIFICA QUE AS OUTRAS PRIORIDADES TAMBÉM NÃO SERÃO ATENDIDAS. *PELA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO E DE VIDA QUE POSSUO FICARIA AQUI COM VOCÊS RESPONDENDO Á TODOS OS OUTROS ARGUMENTOS QUE PROFESSORES, ESCOLAS, ACADEMIAS UTILIZARÃO PARA SE DEFENDEREM. ENTÃO TERMINO HOJE DIZENDO: DEFENDA-SE .... Nossa conversa sobre a área de Educação Física começa por aqui, mas logo teremos a continuação e o término deste raciocíno. Então por favor, aguardem. Obrigada, beijos á todos os amigos que se inscreverão como meus SEGUIDORES e que ainda não pude responder. Abraços, Luciana.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

A importância da Educação. Algumas pessoas ao conversarem comigo, dizem que sou radicalista, sonhadora, até infantil ás vezes, por lutar e acreditar em alguns itens। Digo, repito e agora escrevo. A maioria dos problemas ocorridos no Brasil tem base na FALTA DE EDUCAÇÃO FORMAL DO POVO. Porque a falta de educação deve ser atribuída à Base Formal, responsabilizando as escolas e educadores. E não a Base Informal, ou seja, à família? Vamos raciocinar friamente, levando em consideração e avaliando simultaneamente as condições políticas do nosso Brasil. 1. Vamos partir do princípio que se não dermos subsídios de Educação Formal, não conseguiremos avançar socialmente, moralmente, ecologicamente, psicologicamente e esportivamente os nossos cidadãos. 2. A população que hoje são “pais e avós” das crianças que freqüentam as escolas são cidadãos que foram formados no regime educacional de não reprovação escolar. Além de todos os problemas que foram gerados por esse sistema educacional, vamos apenas detalhar um deles: “o não aprendizado do mínimo, alfabetização”. 3. Como vamos conseguir avançar em termos educacionais se deixarmos a encargo dos pais e avós, os quais também não obtiveram esse tipo de aprendizado, nem na escola e nem em casa. 4. Esse é o ponto de onde se baseia a grande dúvida do Professorado e do “SISTEMA EDUCACIONAL BRASILEIRO”. 5. Vamos fazer uma comparação, entre o crescimento industrial e empresarial no Brasil e o crescimento educacional. Porém obviamente, sabemos que existem algumas diferenças em termos de tratativas. Pois, a Educação Formal lida com seres humanos. 6. Na indústria, no comércio e na empresa cerca de 10 a 12 anos atrás, iniciou-se uma tomada de conduta que primeiramente se chamava de “ISO 9000”. Ora, quem trabalha nesses setores e não conhece essa nomenclatura. Essa nomenclatura abrange uma série de requisitos, nos quais à indústria, o comércio e as empresas devem atingir. Normas de conduta tanto do setor como do trabalhador; normas ligadas diretamente ao tipo de trabalho realizado, normas a serem respeitadas em relação à vida do trabalhador na empresa e que abrangem também à vida particular do mesmo, meios de respeitos ecológicos e agora recentemente meios que respeitem e dêem condições de dignidade e acesso aos trabalhadores com deficiência. 7. PEGUNTO EU, ENTÃO A VOCÊS: PROFESSORES, DIRETORES, COORDENADORES, SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO E FINALMENTE MINISTRO DA EDUCAÇÃO. Quando é que as Escolas receberão esses subsídios de crescimento? Quando é que a Escola vai ser vista também como uma Empresa. Empresa que gera não materiais ou matérias para a Indústria. Mas uma EMPRESA que gera indivíduos com conhecimentos, cidadãos com condições e conhecimentos sociais, psicológicos, esportivos e desprovidos de preconceito. Para serem inseridos em todos os setores da vida. As Escolas, os sistemas educacionais, o trabalhador-professor, os gestores: coordenadores, diretores, secretários e ministro da educação estão atrasados em relação ao resto do país. A Escola está atrasada cerca de 10 anos ou mais em relação a todo esse desenvolvimento nas áreas industriais, comerciais e empresariais. Devo fazer uma ressalva: os colégios técnicos estaduais e federais e algumas escolas ligadas aos setores da indústria e do comércio, vem tentando nadar desesperadamente para tentar buscar essa mesma qualidade. São elas: Escolas do sistema SESI, Escolas do SESC (Escola SESC de Ensino Médio, Rio de Janeiro), as Escolas Técnicas Estaduais (como ETI, São Paulo). Mas também devo ressaltar que esses colégios em alguns Estados brasileiros não, NÃO POSSUEM A MESMA QUALIDADE DAS ESCOLAS TÉCNICAS, por exemplo, de São Paulo. Existe ainda a desigualdade entre os níveis de investimento nesse setor, nos diferentes Estados brasileiros. Talvez se nossa Escola assumisse o seu papel, abraçando e se responsabilizando pela causa do desenvolvimento social brasileiro, nós teríamos mudado algumas situações de “catástrofe”. Os deslizamentos ocorridos no município de Niterói, Rio de Janeiro, representa tudo isso que estou falando. Não educadores, não estou tentando culpar à Escola e os educadores pela catástrofe. Estou tentando mostrar-lhes que a Educação Formal de um povo também Salva Vidas. Que o trabalho consciente de uma Escola em meio a uma comunidade, Salva Vidas. Traz informações sobre a área, o município, a cidade, o país em que vivem e a conscientização dos riscos que correm em moradias irregulares. DEIXANDO BEM CLARO QUE: · Estes deslizamentos não atingiram apenas pessoas de baixa renda. O que significa dizer, que todos esses subsídios e informações passadas anteriormente não são exclusivamente para Escolas Municipais, Estaduais e Federais. Essa falta de conhecimento dos nossos alunos-cidadãos e o atraso de 10 anos abrange também as Escolas Particulares de Grande Porte, infelizmente. Esse pode ser um sonho de uma fanática por Educação de qualidade, pode ser apenas parte de pensamentos radicalistas sobre Educação. Mas é um sonho que como todos os outros poderia se tornar realidade se: · Todos nós brasileiros escutássemos a nossa consciência na hora da votação de um governante, por exemplo. · Se todos nós Educadores abraçássemos essa causa espontaneamente sem esperar a decisão de nossos atrasados governantes e quem sabe em um futuro próximo conseguíssemos alcançar os nossos objetivos: De sermos vistos como mola propulsora de uma nação. Tenham certeza que em grande escala ou em pequena escala, o seu exemplo dentro da Escola é sempre visto e copiado pelo seu aluno. Você já consegue mudar, nem que seja a cabeça de um único aluno.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Bom dia, Bom, primeiro peço desculpas ás pessoas que estão acompanhando o Blog. Faz um tempinho que eu não entro, mas acreditem foi proposital. São duas notícias que me bombardearam e então resolvi amadurecer os meus pensamentos para que depois pudessemos conversar com mais sensatez e responsabilidade. A PRIMEIRA E ÚNICA DURANTE TODA ESSA SEMANA, ÓBVIAMENTE QUE NÃO FOI SÓ PARA MIM, TENHO CERTEZA DISSO, FOI: 1 - "O CASO ISABELA"; O segundo, que também tem a sua com importância para refletir-mos, foi: 2 - "Os crimes de pedofilia que foram divulgados na mídia, cometidos por um padre em cerca de 200 CRIANÇAS SURDAS". Acho que os dois casos são importantes para discutir-mos várias questões. Porém, acima de qualquer uma, identifico a questão EDUCACIONAL. Como assim? Vocês devem estar se perguntando. Como iremos discutir problemas educacionais no "Caso Isabela"? Iremos refletir sobre os problemas educacionais que levaram o pai e a madrasta praticar o crime? Não. Iremos discutir as circunstâncias de vida, pela qual essa criança estava sendo obrigada a conviver. E as circunstâncias de MILHARES DE CRIANÇAS, que hoje sobrevivem nessas mesmas condições, sem que os próprios pais percebam. QUE O CASO DA ISABELA VENHA NOS AJUDAR A RACIOCINAR SOBRE OS CAMINHOS IMPENSADOS DAS NOSSAS ATITUDES E DAS ATITUDES DE NOSSOS FILHOS, QUE ESTÃO E SERÃO VÍTIMAS DE UM SISTEMA EDUCACIONAL, TANTO FORMAL QUANTO INFORMAL, INEFICIENTE. E QUE, CONSEQUENTEMENTE E NÃO RARAS ÁS VEZES CULMINAM NO EPISÓDIO TRISTE QUE A DOIS ANOS INVADIU O NOSSO LAR. QUE O CASO DAS CRIANÇAS SURDAS QUE FORAM ABUSADAS SEXUALMENTE POR PADRES, SEJA O CAMINHO PARA COMEÇAR-MOS A RACIOCINAR TAMBÉM SOBRE O SISTEMA EDUCACIONAL DOS SURDOS QUE INVADIU DE UMA MANEIRA GERAL O MUNDO E QUE NÃO O INCLUE NA ATUAL SOCIEDADE. ESTOU REALMENTE INDIGNADA E PRECISO RACIOCINAR LENTAMENTE PARA PODER ME EXPRESSAR DE MANEIRA COERENTE PARA QUE TODOS ENTENDAM E PARA QUE EU NÃO AGRIDA NINGUÉM. POIS INFELIZMENTE EU AINDA SOU SER HUMANA, CONSTITUÍDA DE ERROS, E A MINHA VONTADE TANTO EM UM CASO QUANTO NO OUTRO, É DE SAIR GRITANDO PARA TODOS OS LADOS PARA SABER: SE A SOCIEDADE E PRINCIPALMENTE OS PAIS NÃO ESTÃO CONSEGUINDO VISUALIZAR TUDO ISSO. AS MINHAS ÚLTIMAS PALAVRAS HOJE SÃO: INDIGNIÇÃO, REVOLTA, LUTA, FORTALECIMENTO, ESCLARECIMENTO E MUITA, MUITA COMOÇÃO.

sábado, 13 de março de 2010

A nossa história. Vou contar brevemente a nossa história. Essa história faz parte de um livro que pretendo lançar. Ele ainda não está terminado, pois preciso ainda finalizar alguns raciocínios sobre a conduta da triplice aliança: escola, família e fonos. Mas na verdade esse livro fala sobre uma Tese Educacional, diriamos: "Inclusiva". Mas como já dito na minha postagem anterior: NÃO ACREDITO NA PALAVRA INCLUSÃO. A princípio choca, mas ao ler o livro vocês terão a idéia de como tudo começou. Contarei aqui então, uma breve história. Defendo a não utilização do termos: "Inclusão" e "Surdo". As razões para tais raciocínios vem de experiências de vida, experiências profissionais e experiências como mãe. Mas ao contrário do que vocês estão imaginando, isso tudo não iniciou com o nascimento da minha filha e posteriormente a descoberta da Deficiencia Auditiva. Tudo começou com experiências de cerca de 25 anos antes do nascimento dela. Tudo começa a se concretizar, com a não efetivação do nascimento de 4 gestações e com o feliz nascimento dela. Essas perdas se deram em intervalos diferentes: uma anterior ao nascimento dela e dois passados seis anos do seu nascimento. Mas como dito, a história começou à 29 anos atrás. Aos 9 anos, fiquei diabética. E com o diabetes o meu aprendizado sobfre "Inclusão", cidadania, respeito, educação e esportes começam a se concretizarem. A minha primeira gestação foi aos 26 anos, quando eu ainda não estava casada. Casei aos 27 anos e a segunda gestação veio aos 28. A história começa a ser escrita com mais anseios. Eu estava grávida de uma menina e o seu nome é Victória (apesar de não ter nascido). Ela faleceu na 38ª semana de gestação. Passados 2 anos de tratamento, aos 30 anos, engravidei novamente. Foi uma linda e preparada gestação. Nasceu a Giulia e em decorrência da gestação anterior foi prescrito, logo após o seu nascimento, um antibiótico AUTOTÓXICO chamado AMICACINA. Que foi administrado em 10 doses nos primeiros 10 dias de nascimento dela. Após 8 meses, descobrimos que a Giulia era Deficiente Auditiva Bilateral Profunda. Começa aqui então a fase de fechamento sobre a Teoria Educacional na qual defendo. Ela iniciou o uso de aparelhos auditivos AASI (não me recordo se é assim que escreve, se não for alguém me corrija), aos 9 meses. Iniciamos o processo de pesquisa para identificar se ela era candidata ao Implante Coclear, no Hospital de Reabilitação Craniofacial da USP/Bauru quando ela completou 1ano. Só que a Giulia foi implantada somente aos 2 anos e 8 meses, devido a três fatores: 1- O Programa de Implante Coclear do Centrinho estava fechado naquela época, mas a Giulia já estava inscrita em Campinas e em Porto Alegre. Estavamos aguardando a chamada; 2- Complicações com Otites de repetição, as quais tiraram-na de condição de cirurgia mais de 3 vezes; 3- Ela entrou três vezes efetivamente para a cirurgia. E somente na terceira tentativa é que foi concretizada a operação. Graças aos grandes profissionais do CENTRINHO. Sou gabaritada lá pra dizer isso !!! Passado 2 anos de Implante Coclear os resultados da Giulia eram satisfatórios, mas houveram grandes problemas nesta época e que conseguimos identificar somente agora. Problemas que todos nós pais passamos: rejeição, família, escola, fonoaudiologia e "Inclusão" ou "Exclusão" de várias formas, sentidos e cores. Percebidos claramente por nós e ás vezes até desapercebidos. Por isso, as minhas palavras se dirigem à Escola, aos Professores, aos Médicos, aos Profissionais de Saúde e principalmente à vocês PAIS, MÃES e DEFICIENTES AUDITIVOS. Palavras e instruções de alertas, sempre, sempre atentos. Hoje a Giulia tem 7 anos, fala muito bem, é independente. Sabe se colocar e raramente ao não ser compreendida ou não compreender o que os outros falam, ela é capaz de sózinha repetir o que falou, para que o outro compreenda. E às vezes troca as palavras que utilizou para poder ser compreendida. Pede para que a outra pessoa fale mais devagar ou mais alto, pois ela não conseguiu entender. Se persiste o não entendimento, ela explica para a outra pessoa que utiliza um dispositivo de audição por isso a mesma tem que falar mais pausadamente. O que as outras pessoas acham incrível, o seu raciocínio e a sua inibição em dizer o que precisa para ser entendida e entender. Bom são muitas e longas histórias que iremos contar aqui. Espero que eu tenha começado a contribuir para ajudar alguém. Por favor,deixem os seus comentários logo abaixo no ícone COMENTÁRIOS, ok! Vou adorar saber o que vocês estão achando e sber a sua história também. Abraços até amanhã, Luciana.

quinta-feira, 11 de março de 2010

O QUE UMA ESCRITORA HOLANDESA FALOU DO BRASIL LEIA COM BASTANTE ATENÇÃO Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil। Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos। Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado.Só existe uma companhia telefônica e pasmem!: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado. Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne. Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal e tem fila na porta. Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador. Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de 'Como conquistar o Cliente'. Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos. Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc... Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais. Os dados são da Antropos Consulting: 1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial. 2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma. 3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária. 4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo. 5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina. 6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma. 7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando. 8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas. 9. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO- 9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México , são apenas 300 empresas e 265 na Argentina. 10. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos. Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil? 1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano? 2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta? 3. Que suas agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? 4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários? 5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo? 6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados? 7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando. É! O Brasil é um país abençoado de fato. Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada Brasil!! Divulgue esta mensagem para o máximo de pessoas que você puder. Com essa atitude, talvez não consigamos mudar o modo de pensar de cada brasileiro, mas ao ler estas palavras irá, pelo menos, por alguns momentos, refletir e se orgulhar de ser BRASILEIRO!!! OBSERVAÇÕES DE LUCIANA: A escritora esqueceu de comentar, mas talvez ela também desconheça, que ainda, nós Brasileiros: 1 - Somos uma das melhores potencias esportivas: formamos anualmente milhares de Técnicos Desportivos e Atletas para o mundo। 2 - Que hoje somos considerados uma potencia esportiva nos Jogos Olímpicos e UMA GRANDE POTÊNCIA NOS JOGOS PARAOLÍMPICOS. E que inclusive recentemente mais um dos nossos técnicos de desportos paraolímpicos foi chamado para compor a equipe técnica dos EUA. 3- Que somos: REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIRURGIA E REABILITAÇÃO DE IMPLANTES COCLEARES E CIRURGIAS LABIO-PALATAIS, PELO TRABALHO REALIZADO NO HOSPITAL DE REABILITAÇÃO CRANIO-FACIAL USP/BAURU. (O QUE CARINHOSAMENTE CHAMAMOS DE CENTRINHO DE BAURU) E QUE ATÉ HOJE FORAM RAROS OS CASOS DE COMPLICAÇÕES RECORRENTES AS CIRURGIAS DE IMPLANTES COCLEARES। Acho que por hoje é só, Abraços, Luciana.

terça-feira, 9 de março de 2010

A contraditória palavra Inclusão. Bom dia, As pessoas perguntam sempre para mim: sua filha está incluída? Ela estuda em escola normal? Pois é? Inclusão... Possuo uma maneira diferente de interpretar a nomenclatura Inclusão e devo confessar que ela não me agrada. Talvez eu esteja exagerando um pouco nessa minha visão da sociedade. Mas quero ser exagerada, quero tocar no fundo dos sentimentos das PESSOAS QUE TRABALHAM COM INCLUSÃO e principalmente daquelas que ESTÃO SENDO INCLUÍDAS. Primeiramente, já batendo de primeira, utilizando um termo muito usado no futebol e que todos os brasileiros compreendem muito bem. Vou dizer que o termo “INCLUSÃO” por si só já é um termo preconceituoso. Mas não é de preconceito que esse tal termo trata? Uma pessoa que nasceu no mesmo mundo que todas as outras pessoas do mundo, deve ser incluída?. Aonde? Incluída? O termo sugere que ela nasceu em outro mundo e que está sendo incluída e aceita em outro? Inclusão é para ETES. Se um dia recebermos seres que vivam em outros planetas, aí sim poderemos fazer uma inclusão desse ser na nossa sociedade. Por enquanto não temos a presença de “Extraterrestres” (seres que nasceram fora do planeta Terra), portanto ninguém dever ser incluído em lugar algum. Simplesmente, matriculado, contratado, treinado etc. Este mundo pertence a todos que nele nasceram. Pessoas com perna, pessoas sem perna, pessoas com conceitos sociais formados, pessoas com conceitos sociais ainda não muito bem formados, pessoas que não enxergam, pessoas que enxergam parcialmente, pessoas que enxergam somente aquilo que querem, pessoas que compreendem bem a matemática, pessoas que demoram ás vezes á vida toda para entender matemática, pessoas que falam corretamente, pessoas que não conseguem falar corretamente, pessoas que não falam, pessoas que não ouvem nada, pessoas que ouvem parcialmente, pessoas que ouvem além do que deviam, pessoas que não querem ouvir, pessoas que andam com alguma dificuldade, pessoas que não andam ou pessoas que não querem andar então andam somente de carro, pessoas que não podem comer doces, pessoas que comem muitos doces mas que também não poderiam, pessoas que comem de tudo exageradamente, pessoas que deixam de comer e pessoas que comem o suficiente porque sabem que alguém no mundo vai ficar sem comer. Pessoas com todas essas diferenças e dificuldades e que todas merecem ser atendidas dentro das suas necessidades. Que essas palavras sejam a chave para a abertura de portas fechadas para Pais, Portadores de Necessidades Especiais e qualquer outra pessoa que acredite não possuir nenhuma dificuldade. Eu não acredito nesta hipótese, particularmente. O que? Pessoas que não necessitam de cuidados especiais? Quem são essas pessoas que não necessitam de cuidados especiais? Todos nós precisamos de cuidados especiais em determinados períodos da nossa vida, não é? Ou que talvez precisem no futuro, por um determinado período ou para sempre a partir de determinados acontecimentos nas nossas vidas. Não sabemos. Como vemos, no nosso mundo atual, são inúmeras deficiências que encontramos. Mas ainda existem pessoas que acreditam que existam dois mundos: o mundo dos normais e o mundo dos especiais.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Um pequeno trecho do Prefácio do meu livro: A oralização de crianças deficientes auditivas, uma realidade que o Brasil não vê: Quando comecei a escrever este livro, percebi que dentro dos conceitos que eu possuía sobre como repassar essas informações para as pessoas, existia assunto suficiente para se escrever dois ou três livros com diferentes abordagens। Mas que no final se completariam, dando idéias para iniciativas de Educação Formal (aquela atribuída á escola) e Informal (aquilo que aprendemos no convívio social: na escola, na igreja, no convívio com a família e com a própria sociedade), quando se fala em Inclusão e em Educação Especial। Na verdade, os conceitos a serem abordados dentro deste livro vêm desmistificar os conceitos atuais sobre Inclusão, Educação Especial, Esportes Paraolímpicos, Terapias de desenvolvimento, etc. Diria então, que se aprofundam ainda mais nos nossos conceitos atuais de sociabilização, aceitação e convívio. Os quais afetam diretamente a sociedade, a família, os profissionais que lidam com crianças especiais e principalmente a Escola. Resolvi no meio do livro escrever novamente o seu prefácio. E direcioná-lo especificamente á minha área de formação: EDUCAÇÃO FÍSICA. Tão carente de informações sobre as diferentes deficiências existentes e seus tratamentos. E tão completa com meios de ajudar á vencê-los. Por quê? Porque não há melhores exemplos para a sociedade como a repercussão de um evento como as Olimpíadas e as Paraolimpíadas. As quais aprofundam os conceitos sociais, culturais, históricos, geográficos, políticos, esportivos, de superações e também de fracassos na sociedade mundial. Sei que ao defender o meu conceito sobre o tema geral Inclusão, não estarei mexendo apenas com as atuais idéias profissionais. Estarei mexendo profundamente no mundo de pessoas com necessidades especiais que também se posicionaram e se posicionarão contra ou a favor dessas novas idéias. Pessoas que já se acostumaram em se autodenominar “Especiais e Incluídas”. Que se acostumaram na verdade com dois mundos. Mundos que a sociedade vêm impondo á séculos. E que hoje, algumas pessoas pertencentes ao “Mundo dos Especiais” e “Incluídas dentro do mundo dos normais”, criarão obstáculos para se igualarem. Pois afinal de contas, se eu não pertenço ao seu mundo você também não pode pertencer ao meu. Dois mundos criados para dizerem que um deles aceita e o outro para dizer que foi incluído. O meu objetivo aqui, não é apontar os erros ou os acertos, mas fazer com que pessoas com necessidades especiais, profissionais das áreas de educação e educação física, reflitam sobre esses itens que acabei de citar. Não me conformo ao ver pessoas ditas como normais elaborarem projetos para atender pessoas com necessidades especiais. Acho isso o cúmulo do FALSO MORALISMO. Ao invés de capacitar o cidadão deficiente ou ao menos perguntar-lhes quais são as suas opiniões sobre tudo o que envolve a deficiência; ao invés de dar-lhe condições de se auto - sustentar e trabalhar de maneira efetiva para reabilitá-lo. Preferem dizer que isso ou aquilo foi realizado para atender as necessidades das diferentes deficiências (sem que nenhum deficiente tenha dado a sua opinião) e finalizam demonstrando a não capacidade de escolha dos próprios deficientes . Vocês querem ver um exemplo claro disso? Vocês conhecem alguma entidade para deficientes físicos em que os mesmos são responsáveis, por exemplo, em passar as necessidades para um deficiente físico, cadeirante, ser acomodado em um novo emprego? Quem faz esse serviço geralmente são pessoas sem deficiência. E porque isso? Não existe nenhuma pessoa deficiênte físca cadeirante que possa realizar este tipo de trabalho nas instituições? Os deficiêntes físicos cadeirantes não possuem capacidade para realizar o trabalho? Não existe nenhum deficiente formado em alguma faculdade que não possa realizar esses e outros trabalhos ligados ao bem estar de pessoas como eles? Ou será que estamos ainda achando que eles não são capazes de realizar determinados trabalhos? Eu diria em uma única frase: Agarrem aquilo que é de vosso direito. Assim mostrarão a sociedade como respeitá-los. É nesse conceito que incluo então a não oralização de deficientes auditivos. Que vocês deficientes auditivos, capazes que são, consigam realizar uma construção ideológica a favor das vossas necessidades e não das necessidades que as outras pessoas que não possuem deficiência auditiva e que nunca se colocaram efetivamente no lugar de uma pessoa com deficiência auditiva acham disso tudo. Talvez eu esteja exagerando um pouco nessa minha visão da sociedade. Mas quero ser exagerada, quero tocar no fundo dos sentimentos das PESSOAS QUE TRABALHAM COM INCLUSÃO e principalmente daquelas que ESTÃO SENDO INCLUÍDAS.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

अ vida

Gostaria de iniciar realmente o meu Blog com uma mensagem especial dedicada às pessoas com qualquer tipo de deficiência e aos seus pais. Esta mensagem esta pronta na minha cabeça, mas gostaria de redigi-la no Word antes de coloca-la para vocês. Pois ela abrirá os caminhos de todos os outros conceitos que iremos conversar aqui. Então amanhã de manhã farei isso, pois essa mensagem inicial para mim será muito especial. Espero que vocês entrem no Blog e leiam-na, ok! Beijos no coração.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Boa Noite,

Bem, esse não será o meu horário oficial de deixar as minhas postagens no Blog. Somente hoje e amanhã, exclusivamente estou entrando neste horário. Aconteceram novidades surpreendentes.... Acho que deu "SORTE" a minha resolução de postar o Blog. Bom, infelizmente, apesar de saber exatamente o que eu gostaria de escrever para vocês, hoje não será possível. Mas garanto á vocês que o que virá amanhã valerá muito a pena ser lido,ok. Então, esporo-os amanhã. Beijos,

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Iniciando

Boa tarde,

Finalmente achei coragem em realizar um Blog com a finalidade de ajudar os Pais e Portadores de Deficiência Auditiva no esclarecimento dos diferentes métodos de educação para "Surdos".
Com a minha pequena experiência como Professora de Educação Física e mãe de uma criança deficiente auditiva, hoje oralizada, gostaria de de contribuir com informações claras trocando idéias e experiências para o Bem das "Nossas Crianças e Adultos portadores de deficiência auditiva".
Dissetar sobre os grandes conflitos que existem entre pelo menos duas grande vertentes: Oralização e Bilinguismo. Desmistificando a rivalidade entre as duas e centralizando a verdadeira razão para elas existirem: "OS DIREITOS DE CONHECER E ESCOLHER OS MÉTODOS DE REABILITAÇÃO QUE EXISTEM , OS DIREITOS À CIDADANIA, ESCOLA E ESPORTES AOS PORTADORES DE DIFICIÊNCIA AUDITIVA".